Seguidores

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

O Requerente convocou Assembleia Geral para tratar de assuntos da categoria funcional da Guarda Municipal da cidade do Rio de Janeiro, que é representada pelo SISEP-RIO.

                                                                                               Rua Alcindo Guanabara, 24 Grupo 1805, Centro, Rio de Janeiro - RJ / CEP.: 20.031-130
                                                                                                                                                                   Tel.: (21)2544-2662 / 2215-9567 / 2210-6329 / 2524-9686
                                                                                                                                                                             www.SISEPRIO.org.br – SisepRio@SisepRio.org.br
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

            EXMº SRº PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO.


SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO – SISEP-Rio, inscrito no CNPJ/MF nº 32.325.169/0001-08, entidade associativa sindical de primeiro grau, com representação reconhecida pelo Ministério do Trabalho e Emprego, nos termos da Súmula 677 do STF, único representante da categoria profissional servidor público no Município do Rio de Janeiro, situado na Rua Alcindo Guanabara, 24, grupo 1.805, Rio de Janeiro, RJ, CEP.: 20.013-130, representado neste ato na pessoa de seu respectivo signatário, assistido pelos advogados firmatários vem comunicar e requer a V. Exª o seguinte:

 

O Requerente convocou Assembleia Geral para tratar de assuntos da categoria funcional da Guarda Municipal da cidade do Rio de Janeiro, que é representada pelo SISEP-RIO.

A Assembleia Geral será realizada no dia 07 do mês de fevereiro de 2014 às 20:00h, e será realizada na Praça Duque de Caxias esquina com Avenida Marechal Floriano, centro do Rio de Janeiro, tendo como ponto de referência a Central do Brasil.

Os servidores postulam as seguintes revindicações que fazem parte da pauta do dia 07.02.2014: 1) Piso Salarial; 2) Utilização de Equipamento de Proteção Individual; 3) Comando Próprio da GM-Rio; 4) Plano de Cargo, Carreira e Remuneração; 5) CIPA; 6) Revisão de atribuições dos Guardas Municipais; 7) Deflagração de Greve; 8) Aposentadoria Especial;  9) Assuntos gerais. Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 2014. Fernando Guilherme Sanches – Cascavel - Presidente do SISEP-Rio.

A categoria funcional dos Guardas Municipais postula a mudança de escala de serviço através de acordo coletivo, o reenquadramento dos guardas municipais e o piso salarial de R$ 1.800,00 (mil e oitocentos reais), além da necessidade de alteração do artigo 30, inciso VII da Lei Orgânica Municipal para os Guardas Municipais poderem ter o porte de arma de fogo letal e não letal com o imediato convênio da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro com o Ministério da Justiça, atendendo a Lei Federal n. 10.826/03.

Não é razoável exigir que os guardas municipais desempenhem desarmados as suas funções, no enfrentamento diário com criminosos nesta cidade de milhões de habitantes, o que está em jogo é a integridade física dos guardas municipais e a segurança da população, inclusive os nacionais e estrangeiros, que irão comparecer a Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016.

Os Guardas Municipais diariamente fazem policiamento ostensivo, para coibir ações criminosas, que não são da alçada do guarda municipal, entretanto, os flagrantes criminais atendidos pelos Guardas Municipais demonstram claramente que estes prestam valoroso serviço público, que é destinado a população.

Não se pode negar aos cidadãos da Urbe Carioca tampouco aos Guardas Municipais o porte de arma, eis que a Lei Federal permite tal armamento.

A Constituição Federal no § 8º do artigo 144 prevê que as guardas municipais têm por função a proteção dos bens, serviços e instalações, de seus respectivos Municípios, além de organizar, dirigir e fiscalizar o tráfego de veículos em seu território; assegurar o direito da comunidade de desfrutar ou utilizar os bens públicos, obedecidas as prescrições legais; proteger o meio ambiente e o patrimônio histórico, cultural e ecológico do Município e oferecer apoio ao turista nacional e estrangeiro.

E não é só isso, os agentes de segurança pública são insuficientes ou atuam em condições precárias, forçando aos guardas municipais a auxiliarem ao combate à violência, o que justifica, por si só o armamento. Não sendo assim os guardas municipais não possuem condições de enfrentamento com marginais, por tal motivo não podem fazer policiamento ostensivo para reprimir as práticas criminosas, que são diárias no município do Rio de Janeiro.

Os últimos embates dos Guardas Municipais demonstram a necessidade do armamento de todo efetivo da Autarquia, sob pena de violação a integridade física dos guardas municipais.

O SISEP-RIO vem tentando manter diálogo com a Prefeitura do Rio de Janeiro, mas não vem alcançando nenhum resultado, pois o SISEP-RIO sequer é convocado para as reuniões, razão por que reitera os ofícios de agendamento das reuniões já solicitadas diversas vezes com Vossa Excelência, a fim de debater diversas questões atinentes ao labor dos servidores públicos da municipalidade carioca, inclusive com Comissão de Servidores da Guarda Municipal.


Na presente oportunidade o Requerente informa que está comunicando a Prefeitura do Rio de Janeiro, através do presente, já comunicou a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, o Corpo dos Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro e a Guarda Municipal da Cidade do Rio de Janeiro acerca da assembleia geral que será de natureza civilizada e pacífica, nos termos da Constituição Federal de 1988.

Por força do exposto solicitamos a presença de viaturas da CETRIO e GUARDA MUNICIPAL no local para acompanhar a assembleia e possível interdição de uma das vias onde ocorrerá a Assembleia Geral.


Nestes termos, respeitosamente,
Pede deferimento.

Rio de Janeiro, 31 de janeiro de 2014.




FERNANDO SANCHES CASCAVEL
Presidente do Sisep-Rio





VANESSA PALOMANES
OAB-RJ 124 364





FREDERICO GUILHERME SANCHES

OAB-RJ 128 604

Blogueiro GM-RIO André; Pergunta: Altere a lei Orgânica da Guarda Municipal do Rio então para Armada.



Não foi o Ministério Público que tirou os Equipamento da Guarda Municipal do Rio do Janeiro, foi a falta de atenção as Leis . Pois a Lei Orgânica do Município diz que NÃO FARÁ USO DE ARMAS!!!

Bastão é arma?  

É uma forma mais aprimorada do porrete, sendo uma Arma de Mão forte e pesada.

A maça foi inventada por volta de 12 000 a.C. e, rapidamente, tornou-se uma arma importante. Essas primeiras maças de madeira, com pedra sílex ou obsidianaencravadas, tornaram-se menos populares devido ao aprimoramento das armaduras de couro curtido que podiam absorver grande parte do impacto. Algumas maças tinham a cabeça inteira de pedra, mas eram muito mais pesadas e de difícil manejo. Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Porrete



ALGEMA. UMA ARMA OU UM INSTRUMENTO?


O uso de algemas pela polícia não é uma arma de opressão, mas sim um instrumento a ser empregado nos casos e hipóteses previstos em lei para a efetivação do ato policial> Fonte: 
http://www.folhadonorte.com.br/site/ver.php?manchete=2050





GM-RIO André, Instrutor em Equipamentos Não Letais-PF
|GM-RIO Andre,Credenciamento na Polícia Federal como Instrutor de Armas Não Letais

Altere-se a lei Orgânica do Rio de Janeiro os guardas estão em situação de risco EXTREMA, frente as inúmeras manifestações e criminalidade e diga-se de passagem! sem segurança alguma para desempenhar as suas funções, como diz a Lei 100: 

PROTEGER VIDAS?

NÃO DEMONSTRAR TIBIEZA FRENTE AO PERIGO!

É PEDIR DEMAIS!!!

Abaixo fotos de Guardas Municipais do Rio de Janeiro com diversas Armas compradas pela Instituição, ou utilizadas em treinamentos



GUARDA MUNICIPAL RIO
GM AndréGM André é a favor da Guarda Armada.


Equipamento de Trabalho GM-RIOGM André é a favor de armar a Guarda Municipal


Perder é aceitável, mas ser surpreendido é imperduável
Equipamentos são ferramentas de trabalho.









Blogueiro GM André pede:

Blogueiro GM André pede:

Altere-se a lei Orgânica do Rio de Janeiro os guardas estão em situação de risco EXTREMA, frente as inúmeras manifestações e criminalidade e diga-se de passagem! sem segurança alguma para desempenhar as suas funções, como diz a Lei 100: 

PROTEGER VIDAS?

NÃO DEMONSTRAR TIBIEZA FRENTE AO PERIGO!

É PEDIR DEMAIS!!!

Que possamos entender que é chegada a hora de cada um participar, arregaçar as mangas, orar, pedir, ter fé, ter coragem, ir em busca das mudanças. Pois estar em plena marcha de realização o momento do cumprimento do planejado nos planos superiores, com a nossa participação (em alma/espirito) das transformações no Plano Material, da separação do Joio e do Trigo, com a finalidade da implantação do Reino de Deus, conforme promessas de Jesus. Onde a Mãe e Escola Terra estar evoluindo do Plano de Provas e Expiações para o Plano (Mundo) de Regeneração, ou ainda que seja, da nomenclatura adotada por cada um de nós, seja em caráter pessoal, ou em ambiente religioso, mas já em execução, pois já se encontrava programada, e devidamente implantada e instituída nos conscientes individuais e coletivos, assim vamos fazer a nossa parte para sermos protagonistas de um Mundo Melhor e merecedores de passarmos de ano neste infinito processo de ascensão nos ofertado pelo Nosso Pai Celestial! Que Deus, Jesus e sua Equipe nos Abençoe e estejam conosco, hoje e sempre!

Guarda Municipal: 96 agentes recebem porte de arma de fogo

Blogueiro GM André pede:

Altere-se a lei Orgânica do Rio de Janeiro os guardas estão em situação de risco EXTREMA, frente as inúmeras manifestações e criminalidade e diga-se de passagem! sem segurança alguma para desempenhar as suas funções, como diz a Lei 100: 

PROTEGER VIDAS?

NÃO DEMONSTRAR TIBIEZA FRENTE AO PERIGO!

É PEDIR DEMAIS!!!

Siga o exemplo!!!

O prefeito ACM Neto participa na tarde desta quinta-feira, 30, às 15h, de uma cerimônia que marca a entrega de porte de arma de fogo a 96 guardas municipais de Salvador.
Estes serão os primeiros guardas a receberem o porte de arma, e vão trabalhar em quatro setores distintos: na supervisão da ronda em  prédios públicos e praças e nos grupamentos de Operações Especiais, Especial de Motociclistas e de Rondas da Capital.
A solenidade de entrega é a etapa final de um treinamento dos agentes com a Polícia Militar e a Secretaria Nacional daSegurança Pública (Senasp), que contou com psicotestes e testes de perícia.
Além destes 96 guardas, outros 500 já se encontram em treinamento. A previsão da Guarda Municipal é que, até 2015, todos os agentes recebam o porte de arma após passarem por treinamento específico.http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/materias/1565136-guarda-municipal-96-agentes-recebem-porte-de-arma-de-fogo

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Guarda Municipal do Rio de Janeiro - GM-Rio (OFICIAL)





O comandante da Guarda Municipal do Rio de Janeiro, Leandro Matieli, recebeu nesta quinta-feira, dia 30, na sede da GM-Rio, o presidente do Sindicato dos Servidores da Guarda Municipal do Rio de Janeiro (SisguaRio), João Luis de Souza, acompanhado de uma comissão de seis guardas. No encontro, foram discutidas propostas de melhorias para a categoria.
Curtir ·  · 

Subinspetor Alves, e sua colaboração!!

PARA QUE O MAL PREVALEÇA BASTA QUE OS HOMENS DE BEM NÃO FAÇAM NADA!!

 
Não é a primeira vez que temos um momento de crise na GM Rio. Não é a primeira vez que nosso efetivo é alvejado por marginais no Centro da cidade. Já tivemos colegas mortos em serviço, inclusive no centro da cidade. Lá no centro tivemos dias de horror com viaturas queimadas e Guardas queimados. Lembro como se fosse hoje o quanto combatemos naquele dia.
Com relação aos movimentos de reivindicação, não posso deixar de citar todas as ações realizadas em 2011:
 
- Criação de uma Frente Unificada, com instituições que durante um bom tempo divergiram nas ideias, mas entenderam que era preciso despir das vaidades e trabalhar junto, planejando cada passo;
 
- Para aquele momento foi criada uma pauta de reivindicações conhecida por todos;
 
- Os motivos foram colocados para todas as esferas que tinham de alguma forma a responsabilidade de decidir e mudar o cenário como: Comandante da GM, Secretário da SEOP, Gabinete do Prefeito, Câmara dos vereadores (Audiência Pública),  e Procuradoria do Município.
 
Para adesão da Tropa ao movimento foram feitas reuniões em: Praça do Patriarca em Madureira, Casa de Show Dubai em Oswaldo Cruz, Point 300 em Oswaldo Cruz, Casa de Festa Cristal em Rocha Miranda.
 
Manifestações:  Doação de sangue em massa, Sopão da Miséria em frente ao BG, Greve do rock in Rio, participação na passeata do movimento dos bombeiros;
 
Todas as Mídias de tv, rádio, jornais e midias na internet divulgaram a greve.
 
Resultados obtidos:
 
100% de adcional de risco, Liberação do triênio que era travado pela Lei 100 e o vale refeição para todos sem distinção, pois naquela época os novos guardas tinham que trabalhar duas horas a mais para fazer jus ao vale, se não trabalhassem não recebiam, e a promessa de ações eficientes e eficazes para a produção de um novo plano cargos e salários, para o aumento do piso para 1.200,00 e a implantação de um bolsa formação municipal com um valor a ser pago ao Guarda por mês.
 
Bom hoje tudo volta a acontecer, não da mesma forma, mas isso não importa, o que importa é que precisamos voltar a origem. Precisamos negociar, a fatura que está alta com os que estão na ponta da linha e ela precisa ser liquidada. Precisamos de algo palpável, precisamos de condições de trabalho, para dar a resposta devida a esta orda de marginais que citiou o centro da cidade!!!
 
UNIFICAÇÃO JÁ, NÃO PRECISAMOS DE SÁSÁ MUTEMAS(SALVADORES DA PATRIA) PRECISAMOS DE PESSOAS COM CAPACIDADE DE NEGOCIAR E EXPOR IDEIAS QUE RESULTEM EM SOLUÇÕES PARA O MOMENTO DE CRISE, ONDE O HOMEM E A MULHER QUE ESTA LÁ NA PONTA SINTA QUE AQUI É UM LUGAR QUE VALE A PENA CONTINUAR.

Fonte:http://subalves.blogspot.com.br/2014/01/para-que-o-mal-prevaleca-basta-que-os.html?spref=fb