Seguidores

sexta-feira, 26 de maio de 2017

ARMAR A GUARDA MUNICIPAL/ POLICIA MUNICIPAL DO RIO.

1- ENTREVISTA AO VIVO AO JORNAL 'O GLOBO'

Nesta sexta-feira, a partir das 17h, participarei de uma entrevista ao vivo, pelo Facebook do Jornal O Globo. Eu e o nobre vereador Fernando William (PDT) debateremos sobre o armamento da Guarda Municipal do Rio. Acompanhem pelo facebook.com/jornaloglobo e também aqui na minha página, na qual compartilharemos o link do live.




2- Câmara aprova, em primeira discussão, armas não-letais para a Guarda Municipal
Por: em 

Depois de causar impasse na Câmara na sessão de terça-feira (23), o projeto que permite o uso de armas não-letais pela Guarda Municipal foi aprovado na Câmara Municipal.
Para apresentar o projeto, o presidente Jorge Felippe (PMDB), autor do texto junto com Chiquinho Brazão (PMDB), desceu da mesa e foi ao plenário defender sua aprovação.
E voltou vitorioso: foram 37 votos favoráveis e seis contrários.
Jones Moura (PSD), eleito com o voto da Guarda e defensor do emprego de armas de fogo, já anunciou que vai propor uma emenda para retirar do texto a proibição expressa ao seu uso.
O vereador afirma que, de acordo com a lei federal 13022/2014, guardas já possuem permissão para portarem armas de fogo, e não caberia à Câmara legislar sobre o tema.
Já entre a turma contrária a qualquer tipo armamento, o medo é que, em tempos violentos, os ânimos fiquem ainda mais acirrados e aumentem os números de agressões.
Votaram contra o projeto os vereadores Fernando William (PDT), Leonel Brizola (PSOL), Marielle Franco (PSOL), Célio Lupparelli (DEM), Reimont (PT) e Renato Cinco (PSOL).
A emenda deve voltar ao plenário em 10 dias.https://extra.globo.com/noticias/extra-extra/camara-aprova-em-primeira-discussao-armas-nao-letais-para-guarda-municipal-21389006.html?utm_source=Facebook&utm_medium=Social&utm_campaign=compartilhar
3- O site do Globo On faz enquete com os leitores sobre o uso de armas de fogo por guardas municipais. O tema será debatido nas próximas semanas, em audiências públicas organizadas pela prefeitura do Rio e pela Câmara dos Vereadores.







3- ????Pois existe Lei. 13.060 de 22/12/14 e Portaria Interministerial do Ministério da Justiça 4.226 de 31/12/10. a qual diz que todo agente DEVE ter no minimo 2 Instrumento de Menor Potencial Ofensivo ao lidar com o Uso da Força. Por quê é tão difícil fazer algo fácil e que já está nas leis. 


SUGESTÃO PARA ALTERAÇÃO DO TEXTO À LEI ORGÂNICA



((OS AGENTES DA GUARDA MUNICIPAL DEVERÃO UTILIZAR OS EQUIPAMENTOS PARA O USO GRADUAL DA FORÇA CONFORME PREVISTO EM LEI)).



aí não fica precisa votar outra lei, se letal ou nao letal e ponto. ASS. GESTOR E CONSULTOR DE SEGURANÇA. CRA.RJ 03.0016.

Nossos apoiadores: http://www.tacticallifeonl.com/



quinta-feira, 4 de maio de 2017

quarta-feira, 26 de abril de 2017


A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas em pé e atividades ao ar livre

Ontem, estive em Quintino, local que concentrou o maior número de Guardas empenhados na missão da procissão de São Jorge. Não houve reclamações sobre o serviço. Pelo contrário, houve elogios pelo fornecimento de almoço, hidratação e na forma como foi conduzida a O.M..
Tive a oportunidade de bater papo com nossos colegas e confirmar que as escalas 12x60 estão aos poucos atendendo a todos, e que precisaremos focar no reenquadramento da nossa corporação. Este ano, vamos buscar isso com todas as nossas forças. Nós não vamos parar!

Justiça pede explicação à Prefeitura do Rio por corte em bônus da Guarda Municipal




A prefeitura do Rio tem dez dias, a partir da notificação, para explicar à Justiça porque descumpriu acordo feito no Supremo Tribunal Federal (STF), em 2014, que determinou o pagamento de adicional de assiduidade para os guardas municipais no valor de R$ 200. De acordo com os servidores, o prefeito Marcelo Crivella já havia reduzido o valor do benefício para R$ 100, em descumprimento ao acordo e, desde janeiro, não faz os devidos depósitos.
A intimação feita ao município para esclarecer a quebra do acordo é assinada pelo desembargador Heleno Ribeiro Pereira Nunes, expedida no início da tarde desta quarta-feira pelo Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ). A decisão é fruto de ação movida pelo Sindicato dos Servidores Públicos do Município do Rio de Janeiro (Sisep-Rio).
O acordo entre o município e os guardas municipais foi feito durante movimento grevista da categoria há três anos. Sem consenso, ficou estipulado em audiência de conciliação no STF, em 2014, que o município deveria pagar o bônus de assiduidade mensalmente, além de criar um plano de carreira para a categoria. Em troca, a Guarda Municipal se comprometeu a não iniciar nenhum movimento grevista.
Para o Sisep-Rio, o servidor não pode pagar o preço da má administração pública.
— O descumprimento do acordo mostra mais uma vez os desmandos desse governo e desrespeito ao judiciário, o que não se pode admitir. O servidor não pode ser vítima de uma administração caótica. O benefício deve ser integralmente recomposto, sob pena da prefeitura sofrer as sanções legais, assim como a Guarda Municipal — diz o diretor jurídico do Sisep, Frederico Sanches.
De acordo com o vereador Jones Moura (PSD), representante da categoria na Câmara Municipal, o descumprimento do acordo coloca em xeque a credibilidade da gestão de Marcelo Crivella com a categoria.
— Os guardas municipais cumpriram sua parte no acordo feito no STF, mas o prefeito Marcelo Crivella já descumpriu cortando o benefício em 50%. Além disso, nunca foi criada a lei que determina a criação do benefício, nem foi incluído o seu pagamento mensal na Lei Complementar 135/2014, que trata do plano de carreira da categoria. Isso deu respaldo a atual administração para deixar de pagar o que foi prometido — afirma.


Leia mais: http://extra.globo.com/emprego/servidor-publico/justica-pede-explicacao-prefeitura-do-rio-por-corte-em-bonus-da-guarda-municipal-21261269.html#ixzz4fP1euliC

sexta-feira, 7 de abril de 2017

GM FOZ DO IGUAÇU - PR E POLÍCIA CIVIL FAZEM OPERAÇÃO CONJUNTA. Na manha de 07 de abril de 2017, com inicio das 05h00min e termino as 08h00min aconteceu uma operação conjunta denominada PORTAL, envolvendo equipes da guardas municipais e da polícia civil. Atendendo a coordenação do delegado de policia civil CARLOS EDUARDO da delegacia de homicídios e o sub-inspetor ASSMANN ,chefe da dvopl (divisão operacional) e acompanhamento em loco do Secretário Municipal de Segurança, JUSSIER LEITE SILVA, equipes divididas e com apoio do helicóptero da secretária estadual de segurança publica, vistoriaram oito locais previamente definidos em residencias na comunidade conhecida como favela do portal da foz. Nos alvos os policiais buscaram por armas e pessoas evadidas da justiça. Durante as buscas varias pessoas foram abordadas, porém nada de ilícito foi encontrado durante a realização da operação. O efetivo empregado pela guarda municipal,16 agentes divididos em seis viaturas, compreendendo os grupos especiais, K9, GTA e GOT, uma viatura de área, equipe do supervisor de serviço e viatura do chefe de operações. Por parte da policia civil, 31 agentes das delegacias especializas, DH ,DENARC, DIEP, com o emprego de oito viaturas e um helicóptero.    







GUARDA CIVIL DE SOROCABA Patrulha Escolar 👮🏽📡🚔 Tráfico próximo a CEI 72 em Aparecidinha. Matheus dos Santos empreendeu fuga da guarnição após iniciar a venda de drogas a um veículo. Sendo alcançado após perseguição a pé pelas ruas do bairro. Populares se aglomeraram para impedir a ação da GCM, tivemos que sair em brevidade do local. VTR 65. Ponciano e Domingues.




Reconhecimento do Exército Brasileiro a GUARDA MUNICIPAL DE DOURADOS -MS nos apoios e resultados contra o TRÁFICO DE DROGAS na OPERCAO ÁGATA A União faz a nossa força. . GM..PM..Exército. Cmt GM inspetor Silvio.







quarta-feira, 29 de março de 2017

AUDIÊNCIA PÚBLICA NA ALERJ (Implantação da Lei Federal 13.022/2014) Participamos, hoje, da audiência pública da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) que acompanha a implantação do Estatuto Geral das Guardas Municipais nos municípios do Estado. Ao lado dos deputados Bruno Dauaire e Marcia Jeovani, defendemos, mais uma vez, o cumprimento, em todas as cidades fluminenses, do que prevê a lei 13.022/2014: um novo modelo de Segurança Pública, com a participação dos poderes municipais. Estiveram presentes dezenas de guardas municipais de várias cidades, como Valença, Guapimirim, Rio das Ostras, Duque de Caxias, Saquarema, Campos dos Goytacazes, Arraial do Cabo, Cambuci, Itaperuna, entre outras. Nesta Audiência, várias ações foram deliberadas, como: - Uma parceria minha com o deputado Bruno Dauaire para a elaboração de uma minuta para o projeto de lei estadual que visará à indicação de Guardas Municipais como membros permanentes das Regiões Integradas de Segurança Pública (RISPs) - Uma reunião com o Ministro da Justiça Osmar Serraglio, proposta por mim, para discutir uma intervenção da pasta quanto ao descumprimento da lei por parte dos prefeitos. - Uma audiência, em breve, com o Procurador Geral do Estado, proposta pelo deputado Dauaire, para trazê-lo ao conhecimento do descumprimento da lei por parte dos prefeitos das 80 cidades do RJ que possuem Guardas Municipais. Todas essas reuniões visam chamar estas autoridades para a responsabilidade acerca do assunto. Faremos tantas audiências quanto forem necessárias para a implantação da lei federal em todas as cidades. E em breve, teremos a nossa audiência na Câmara dos Vereadores do Rio. Aguardem.