Seguidores

domingo, 2 de outubro de 2011

Rio - A greve da Guarda Municipal

POR TAMYRES MATOS

Rio - A greve da Guarda Municipal, que começou na última sexta-feira, conta com a adesão de 68% dos profissionais, de acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores da Guarda Municipal do Rio (Sisguario). Segundo Chagas, a paralisação continua até que as negociações com o governo serem retomadas. A assessoria da GM afirmou que não vai se pronunciar sobre o movimento grevista.


"O governo está se fingindo de morto por causa do Rock in Rio. Enviei um ofício (ao coronel Lima Castro, comandante da GM) pedindo a reabertura das negociações e não tive resposta", afirmou ele.




Ainda de acordo com o presidente do Sisguario, os grevistas vão realizar uma manifestação no próximo dia 30 em frente à sede da GM, em São Cristóvão, Zona Norte da cidade. O "Sopão da miséria", como é ironicamente chamado, vai começar às 14h e terminará às 20h.


Os profissionais querem um piso salarial de R$ 1.200, um aumento no adicional de risco e melhorias nas condições de trabalho das inspetorias, unidades que cuidam do patrulhamento no município, cada uma em sua unidade.


A GM conta com 15 inspetorias que, divididas por regiões, absorvem aproximadamente 3.800 guardas do efetivo total de cerca de 5.200. "Estas inspetorias, muitas embaixo de viadutos e sem condição nenhuma de trabalho, estão há 20 anos sem reforma. Existem as UOPs (Unidades de Ordem Pública), mas elas são plataformas políticas. Esta estrutura é temporária e nada tem a ver com o planejamento da Guarda Municipal", explicou.http://odia.terra.com.br/portal/rio/html/2011/9/guarda_municipal_mantem_greve_e_planeja_sopao_da_miseria_195300.html


Imagens retiradas do Orkut Movimento Tropa Unida.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário